Uma Brasileira no País dos Cangurus Divulgação (1).png

Uma Brasileira no País dos Cangurus é livro guia para quem quer morar fora

Ao narrar sua experiência na Austrália, desde a escolha do curso até o dia a dia no país, autora dá dicas para os brasileiros; projeto tem financiamento coletivo

 

 

Terceiro país que mais recebe estudantes no mundo, a Austrália tem seis das 100 melhores universidades do mundo (revista inglesa Times Higher Education - THE) e está entre os cinco destinos internacionais mais procurados por brasileiros, de acordo com a Belta (Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais). Na hora de pegar informações, as agências de intercâmbio ajudam com o oficial, como dados sobre as universidades ou o clima, mas somente quem viveu lá pode relatar como as coisas funcionam de verdade, como o sotaque diferente, as regras de educação ou o funcionamento da paquera no país. Foi pensando nisso que a escritora Bruna M. Cenço decidiu lançar o livro Uma Brasileira no País dos Cangurus (https://www.kickante.com.br/campanhas/livro-guia-uma-brasileira-no-pais-dos-cangurus), que conta de maneira sincera e divertida sobre o que aguarda o brasileiro do outro lado do planeta.


"Inglês como primeira língua, clima parecido com o nosso, praia, surfe... é muito interessante como a Austrália ganhou e tem ganhado cada vez mais o coração dos brasileiros, mesmo sendo tão distante. Ao contar um pouco da minha experiência, tento facilitar o processo de quem deseja conhecer mais sobre esta cultura tão rica. Falo sobre pontos turísticos do oeste australiano, que é pouco divulgado, e curiosidades da vida local, satisfazendo – ou alimentando – essa vontade", comenta Bruna, que faz campanha de financiamento coletivo para viabilizar a publicação.


O livro é a adaptação dos primeiros seis meses da autora na cidade litorânea Perth. Contado em primeira pessoa, traz a história de Manuela, que acaba de se formar, aos 20 e poucos anos, e não sabe qual rumo seguir. Um telefonema entusiasmado da amiga Bianca, que já está morando no país, faz com que ela perceba que quer seguir o mesmo caminho. O trio se completa com Cecília, que se junta à aventura. Três jovens adultas, cada uma com o seu objetivo, seus desafios e suas realizações.


A narrativa, então, descreve todo o caminho, desde conseguir o dinheiro necessário para a viagem e as primeiras despesas, as impressões da cidade, as dicas para escolher a hospedagem em casa de família, a saga de conciliar diferentes tipos de trabalho (de promoter a bartender) – para totalizar as 20 horas semanais permitidas a estudantes internacionais pela lei australiana - e o desafio de se formar em um curso técnico ministrado totalmente em inglês.


Em meio a histórias reais e fictícias, cada capítulo termina com um quadrinho de dicas relacionadas com o que acabou de acontecer. Assim, o romance serve como apoio a quem deseja estudar fora do país, em especial na Austrália, mas sem aquele modelo quadradinho dos guias tradicionais.


"Mesmo vários anos depois da viagem, algumas pessoas ainda me procuravam para saber sobre minha experiência e tirar dúvidas, seja porque estavam inseguras ou muito ansiosas. Com o livro, quero que essa conversa chegue a mais gente, podendo ser útil para quem já foi para a Austrália e quer relembrar, para quem quer ir ou para os pais e amigos que buscam saber mais. Isso sem contar, lógico, o leitor que gosta de uma boa narrativa, engraçada e cheia de descobertas", diz a escritora.


Bruna acredita que os fatos descritos ajudam a olhar os problemas de outro ângulo. A saga, descrita nos primeiros seis meses da autora no país, mostra que imprevistos acontecem, sim, em uma viagem como esta, mas que nada é motivo para desespero. A importância do sexo seguro e da direção responsável, o respeito ao próprio corpo, e outras questões atuais são abordadas de maneira sutil ao longo do livro, para que ajudem na conscientização e sensibilização do leitor. "É bonito ver como a amizade entre as três amigas fortalece a personagem, que precisa repensar hábitos, adaptando-se aos costumes locais sem perder a essência", diz.


Além da inovação no tema, Uma Brasileira no País dos Cangurus aposta na modernidade para viabilizar a publicação. O livro está sendo financiando pelo chamado crowdfunding, em que cada um contribui e ao fim da campanha, ganha uma recompensa – que varia de um exemplar virtual (R$ 25), até um kit especial para empresas (R$ 500). De quebra, a pessoa também pode opinar sobre a capa ou dar o seu nome a um dos personagens, que receberam nomes fictícios. O site ajudar para que este projeto vá para o papel e viajar junto pelas histórias na terra dos cangurus é o https://www.kickante.com.br/campanhas/livro-guia-uma-brasileira-no-pais-dos-cangurus.


Sobre a autora:
Bruna M. Cenço é jornalista, nascida no Rio de Janeiro e criada em São Paulo. Viveu um ano na Austrália, entre as cidades de Perth (Western Australia) e Townsville (no norte do estado de Queensland) e registrou grande parte das suas aventuras em um blog, que serviu como base para este primeiro romance. De volta ao Brasil, optou por se dedicar à comunicação no terceiro setor, acreditando que a educação e o engajamento são alguns dos melhores caminhos para a mudança da sociedade. Teve três crônicas publicadas na Série "Me Conte sua História" (Febrafarma) e foi uma das selecionadas do concurso Pauliceia 900, da Faculdade Cásper Líbero, em 2016.